mp3 Documentos Curso Video mapa
Volta

Sermão do Monshu Soku-nyo

A tarefa da Religião e o mundo atual


A Religião trata da solução do problema último da vida humana que é o sofrimento na velhice, na doença e na morte. Esse foi o motivo que levou o Buda Shakyamuni a renunciar ao mundo. Quando percebemos que a velhice, a doença e a morte estão se aproximando, somos forçados a refletir sobre o sentido da nossa existência.

O ser humano vive condicionado pelo momento histórico e por fatores sociais. A religião não está fora desse contexto. O mundo atual sofre mudanças sem precedentes na história da humanidade, como demonstram o desenvolvimento da ciência, da tecnologia e o crescimento industrial. Mais ainda, a mudança afeta profundamente o interior do ser humano.

Se, por um lado, o desenvolvimento tecnológico e econômico vem tornando possível a realização de muitos sonhos humanos, por outro lado incrementaram incalculavelmente nossos desejos. Esses desejos egocêntricos ignoram os outros seres e dão origem a discriminação e desigualdade. O pensamento centrado no ser humano contribuiu para promover a liberdade e igualdade, mas também, (por “absolutizar” o ser humano) vem provocando conflito e insegurança.

A acelerada urbanização tende a enfraquecer a solidariedade e o senso de comunidade. Ao mesmo tempo, com a vida dos indivíduos sendo cada vez mais gerida pelas grandes instituições, perdeu-se o fundamento essencial em que as pessoas pudessem reconhecer o seu lugar de abrigo.

Como resultado, sem um contato autêntico conosco mesmos, sem compreendermos aos outros, não conseguimos reconhecer a dignidade da vida. Esses fatores influenciam a cultura e a civilização e acabam afetando a religião por minar os fundamentos de sua tradição.

Nesse momento de crise, quando a existência da humanidade se põe em questão, a missão da religião não pode ser prover um consolo temporário e sim buscar um caminho para resgatar a autenticidade humana. Para isso é necessário que nós, religiosos, não nos deixemos subjugar pelo poder do profano, mas busquemos sinceramente realizar o ensinamento em que confiamos, de mãos dadas com aqueles que seguem o mesmo caminho que trilhamos. Precisamos também manter diálogo com outras religiões, ricas em história e tradição.

Shin Budismo da Terra Pura e a responsabilidade dos adeptos de Nembutsu

Ao longo de mais de setecentos anos, os adeptos que receberam o ensinamento da Terra Pura e que reverenciavam Shinran Shonin como fundador foram transmitindo o caminho do Nembutsu. Assim se constituiu uma tradição luminosa. Hoje, porém, tendemos a sucumbir ao formalismo. Precisamos refletir, com humildade, sobre isso e buscar de novo o verdadeiro espírito da nossa tradição.

O Shin Budsimo da Terra Pura nos ensina que recebemos a Mente Confiante através do Poder do Voto Original do Tatagata Amida e que, seguindo a vida na recitação do Nembutsu, seremos conduzidos à iluminação verdadeira na Terra Pura. Aquele que ouve esse Ensinamento e nele confia, vivendo no Nembutsu, este é o verdadeiro adepto. Ele vive com alegria e humildade, reverenciando o Voto Original do Tatagata como o supremo refúgio, consciente de que é apenas um ser ignorante, carregado de paixões maléficas. Percebendo que a grande Compaixão do Tatagata envolve todos os seres, ele convive fraternamente, em recíproca confiança, com todos. Desse modo, ele consegue romper a concha do isolamento egocêntrico, e se dedicar ativamente à sociedade e ao bem-estar das pessoas. Assim também a organização do Hongwanji há de se manter aberta a todos.

A força do movimento fundamental que viabilizará a realização de cada etapa desses objetos mencionados virá do convívio direto entre as pessoas que buscarem alcançá-los. Sem dúvida, o primordial é que cada um de nós se torne um adepto da Verdadeira Mente Confiante. Também precisamos estar conscientes de que não somos responsáveis só por nós mesmos e sim pelo bem-estar de toda humanidade, tanto hoje como no futuro. Para isso, precisamos estabelecer, em nosso interior, com firmeza, os fundamentos doutrinários que almejamos transmitir, de forma ampla, ao mundo. Olhando o futuro, precisamos educar os jovens, enriquecendo suas vidas com a cultura religiosa. Assim o desenvolvimento da nossa comunidade poderá se realizar.

O Nembutsu revela sua autenticidade quando enfrentamos juntos os sofrimentos humanos, tal como nos vários problemas de uma época difícil como a atual. Com a consciência de ser um discípulo herdeiro de Shinran Shonin, estou determinado a não me acomodar no interior de um recinto fechado, mas, como adepto do Nembutsu que vive em novos tempouirei adiante com firmeza.

Monshu Koshin Ohtani